RC.png

RACERCLUBE @ 2020

Buscar

Não se ganha uma corrida na primeira volta...mas na última, sim! Sandro Lima vence no Kansas.



Quem vê a foto de Sandro Lima (MAM Motorsports) brilhando no meio da fumaça provocada pela sua comemoração final no Kansas Speedway, nem imagina que o carro de Nº 87 viveu diversas corridas dentro de apenas uma, e que se seu "condutor" não entendesse o espírito da categoria, nada disso poderia ter acontecido. Tudo começou quando e um enrosco com Victor Espindola da Black Wings, acabou despencando-o para o 15º posto na prova. Foi ainda mais "abaixo" na tabela, quando na volta 27 era apenas o 22ª colocado, logo após o acionamento da 2ª bandeira amarela da corrida. Entre as voltas 30 e 60, viveu de altos e baixos que não o destacavam como um postulante a vitória. Mas isso é NASCAR, amigo, e a partir das volta de Nº 61, restando exatas 39 para o final, as coisas começariam a mudar. Se aproveitando de algumas amarelas e com uma estratégia focada no ganho de posições nas relargadas, foi subindo gradativamente e já era o 5ª colocado a dez voltas do final. Foi então que deu o “pulo do gato” na última bandeira amarela da corrida, e ao contrário dos seus principais concorrentes, foi aos boxes e voltou “calçado” de pneus novos, pronto para o que viria na parte final da disputa.

Eram 5 carros entre ele e a vitória e apenas três milhas para concluir as ultrapassagens. Difícil? Complicado? Sim, era! Mas não se deu por vencido e foi à luta. Flavio Falcão (Gamma-X) que não disputava posição foi a primeira “vítima” do 87 ainda na reta da relargada. Já na reta oposta aproveitando-se de uma excelente saída da T2, passou Artur Vieira (Gryphus Motorsports) e Gabriel Preto (Factory Assault Team) de uma só vez, e se posicionou para o bote final quando ocupava a 3ª posição. Com a última volta de tirar o fôlego e fazer tremer a arquibancada virtual, passou por fora Taris Henrique (Minarae) e nos últimos metros repetiu a manobra para cima de Rômulo Silveira (Gryphus Motorsports) garantindo a vitória no Kansas por apenas 0.005 milésimos de segundo, em mais um “photofinish” da temporada. Sandro Lima conquistava então o que parecia impossível, e mostrava que para vencer na NASCAR é preciso “apenas” liderar a última volta.


"Habemus" Verde!

Das 100 voltas disputadas, 68 foram a mais de 300km/h. Ao todo, foram 8 acionamentos por conta de acidentes, incidentes e problemas técnicos sofridos por alguns dos 25 pilotos que participaram da etapa, o que resultou em 32 voltas sob a tutela do Safety Car. Isso significa que depois de muitas tentativas e quatro corridas oficiais realizadas dentro do nosso Clube, podemos, enfim, afirmar que tivemos uma corrida com um período maior em bandeira verde do que em amarela. Com algumas alternativas propostas pela direção de prova, e com um melhor entendimento por parte dos pilotos de como se portar em uma corrida neste formato, a evolução foi nítida e o resultado positivo para todos os envolvidos. Ficamos agora com a expectativa para uma sequência de boas corridas, visando cada vez mais organizar e participar de eventos de alto nível onde as bandeiras amarelas farão parte, porém, não serão propriamente a razão do espetáculo.

Espetáculo este que tem data e horário para sua continuidade. No próximo dia 30/05 às 21h:45m, serão mais 100 voltas (esperamos que a maioria em verde novamente) no traçado virtual de Charlotte, nos Estados Unidos. Um circuito complicado, cheio de bumps e com um espaço bem reduzido comparado ao traçado do Kansas. A experiência da T-Start não foi das melhores, mas confiamos que com o acúmulo de bagagem dos pilotos, possamos ter uma corrida tão boa ou melhor que a última na sequência da temporada que segue equilibrada e completamente indefinida.!

Racer Clube, o seu Clube do Automobilismo Virtual.



0 visualização