RC.png

RACERCLUBE @ 2020

Buscar

De ponta a ponta, Tadeu Costa vence em Santa Cruz.



O título talvez não seja o mais exato, já que Tadeu Costa (Logitech Racing Team) não foi o dono da pole-position da prova. Mas largar da frente seria apenas “um detalhe” na tensa e desgastante etapa em Santa Cruz Do Sul. Ele que viu pelo retrovisor toda a confusão da largada e assumiu a ponta assim que a sinaleira verde foi vista no circuito, fez o que se espera de um dos pilotos mais experientes do grid. Se recuperou dos erros e problemas enfrentados na primeira etapa no Velopark, e com uma corrida com a assinatura “Tadeu Costa” de qualidade, conquistou a primeira vitória na temporada e deu um salto para as primeiras posições da tabela. Agora, o atual campeão da Copa Montana aparece na 2ª posição somando 50 pontos (já considerando o descarte), 1 a menos que o líder Leonardo Lopes (Black Wings RT).

E que inferno viveria e provocaria L. Lopes. Depois de uma corrida bastante produtiva na 1ª etapa onde venceu com autoridade, enfrentou, digamos, um pesadelo logo na largada da corrida em Santa Cruz. Um mix de erro humano/técnico, fez com que o piloto do carro de Nº 149 não desativasse o limitador de velocidade no momento da largada. Rodrigo Zanga (Paraguay Racing AV) que largava do 3º posto, logo atrás de L. Lopes, foi a primeira das 11 “vitimas” acidentadas no lance. Destaques para a “semi-capotada” de Rodrigo Rocha (Black Wings Green) e para os restos de carro que sobraram para Felipe Granado (Paraguay Racing AV) e Armando Goñes (Black Wings FSW), que abandonou logo na sequência. Dos 20 carros que largaram, apenas 9 conseguiram de alguma forma escapar sem maiores traumas da largada mais “tenebrosa” que já pudemos registrar aqui no Clube, de dar inveja à Big-one da Nascar Series.

Dentre mortos e feridos, alguns sobreviventes. Poucos é verdade, mas ainda estava lá buscando recolher pontos e se colocar em condições de disputa, já que a corrida oferecia uma dinâmica bem diferente do normal. Lá na frente, Guido Seelig (Black Wings RT) perseguia o líder tentando oferecer alguma resistência à disputa pela vitória. Na sequência Murilo Parra da Black Wings Green que saltou do 7º para 3º posto, e ia fazendo uma grande corrida até enfrentar problemas com motor provocando o seu abandono. A batalha dos Tiagos, com e sem H, era proporcionada por Tiago Kurg (Gearbox Racing) e Thiago Procópio (BenKleR Racers) pela 4ª posição. Neto Silva (BSP Racing) também participou deste momento, até se envolver em um acidente com R. Zanga (era a noite dele), perdendo a chance de um bom resultado na corrida.

Com a bandeira quadriculada agitada na reta principal, Tadeu Costa confirmou o que já esperávamos e cruzou em na 1ª posição. Guido Seelig veio logo atrás fechando (desta vez de verdade) no 2º posto. Quem apareceu para completar a trinca do pódio foi L. Lopes que tomou um champanhe “meio amargo”, é verdade, mas que não tirou os méritos de uma grande corrida de recuperação. Tiago Krug “surpreendeu” e terminou na 4ª posição em uma bela apresentação, conquistando o melhor resultado da temporada. Já Rodrigo Zanga que viveu uma das disputas mais intensas da corrida com Anderson Medeiros (BSP Racing), foi mais um que se recuperou bem. Fechou a corrida no 5º posto, o que lhe garantiu pontos importantes para sequência do campeonato que acontece no próximo dia 08/06 no circuito virtual de Goiânia.

Racer Clube, o seu Clube do Automobilismo Virtual.



5 visualizações